Há apenas seis anos a Sociologia é uma disciplina obrigatória para o ensino médio no Brasil. Isso reflete o que ocorreu em termos históricos, pois essa área de estudo só se estabeleceu no século XIX, com as obras dos franceses Auguste Comte e Émile Durkheim. Para introduzir os conceitos dessa área entre os alunos, João Ricardo Ferreira Pires, professor da Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG), elaborou o projeto “Durkheim e a consolidação da Sociologia como disciplina autônoma”, um plano de aulas previsto para durar três aulas, que permite ampla discussão e fundamentação sobre a sociologia.

Antes de começar as atividades, Pires sugere que o professor faça uma breve introdução ao tema e ao trabalho do sociólogo francês Durkheim. Ele ressalta que, “ainda que Comte seja considerado o precursor da sociologia, foi Émile Durkheim o responsável por sua consolidação como disciplina autônoma e rigorosamente científica”. Durkheim nasceu no nordeste da França e era descendente de uma família de rabinos. Iniciou seus estudos em Filosofia na Escola Superior de Paris, concluindo-os, mais tarde, na Alemanha. Lecionou Sociologia em Bordéus, primeira cátedra da disciplina criada na França. Em 1902, transferiu-se para Sorbonne, na qual reuniu um importante grupo de intelectuais que deram origem à Escola Sociológica Francesa.

Primeira aula

Na primeira aula, apresente aos alunos os vídeos Clássicos da sociologia: Émile Durkheim, produzidos pela Univesp TV (canal de vídeos da Universidade Virtual de São Paulo) e disponíveis nos endereços youtu.be/D6BY6LtK9xQ (parte 1) e youtu.be/LJENpHfaS_k (parte 2). Pires indica que a parte 2 só seja mostrada até a marca dos 2:03, pois o restante será visto em uma etapa seguinte do plano de aulas. Com base no vídeo apresentado, o professor deverá fazer uma roda de debate com os alunos, a fim de discutir a importância do código jurídico e da escola para garantir a harmonia, a integração e a perpetuação de valores em uma sociedade.

Segunda aula

A segunda parte do projeto também tem relação com os vídeos vistos na aula anterior. Discuta com a classe o conceito de fato social defendido por Durkheim (qualquer forma de indução tida como uma coisa exterior aos indivíduos, tendo uma existência independente e estabelecida em toda a sociedade, caracterizada pelo conjunto de fatos sociais estabelecidos). Em seguida, na biblioteca ou na sala de informática da escola, os alunos deverão selecionar em revistas, jornais e sites exemplos de fatos sociais. “De volta à sala, eles deverão apresentar para o restante da turma a notícia selecionada e justificar sua escolha, de acordo com o conceito apresentado pelo professor”, sugere Pires.

Terceira aula

A aula final do plano proposto começa com a exibição do que restou da parte 2 do vídeo da primeira aula. Em seguida, divida os alunos em três grupos e dê uma destas imagens para cada equipe: assembleia de professores em Belo Horizonte (bit.ly/professoresbh); quebradeiras de coco no Maranhão (bit.ly/quebradeirascoco); mutirão no Bioconstruindo 2010 (flic.kr/p/8RKJRz). Os alunos deverão fazer uma discussão tentando responder às perguntas a seguir. Depois, cada grupo deverá apresentar sua imagem e as reflexões debatidas.

a) De que trata a imagem?

b) Ela pode ser identificada como um exemplo de solidariedade orgânica ou de solidariedade mecânica?

c) Quais elementos justificam a resposta anterior?

A avaliação do projeto deve acontecer no decorrer das três aulas e cabe ao professor pontuar ou não os alunos a cada etapa. “O professor deverá estar atento à participação e ao interesse dos alunos nas aulas, bem como ao domínio do conteúdo”, orienta Pires.

 

Matéria publicada na edição de abril de 2015.

+ Educação
Assine a newsletter mensal e gratuita +Educação e receba ainda mais conteúdo no seu e-mail!