A melhor maneira de resolver problemas de indisciplina é a conscientização. Como estratégia para exercitá-la e despertar o senso crítico dos alunos, Paulo Freire propôs a realização dos processos de codificação e descodificação. O primeiro consiste em o professor questionar os estudantes sobre um tema que seja relevante para eles, a fim de descobrir suas visões de mundo. O segundo consiste em, de posse das informações obtidas no primeiro momento e com o apoio de textos relacionados ao assunto, elaborar outras questões, de nível mais aprofundado, para que os alunos reflitam criticamente sobre o que está sendo discutido. As questões não devem ficar apenas no nível da interpretação textual, mas serem relacionadas à realidade. Esse trabalho motivará os educandos para a aprendizagem, pois, à medida que podem falar e serem ouvidos em sala, vão se sentir parte do processo e, automaticamente, vão se comportar melhor. Nossa experiência demonstrou que a sala leva, em média, duas semanas para se adaptar à proposta.

Onaide Schwartz Mendonça é professora do Departamento de Educação da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp). Doutora em Letras, é especialista nas áreas de alfabetização e formação docente

Publicado na edição de dezembro de 2015

+ Educação
Assine a newsletter mensal e gratuita +Educação e receba ainda mais conteúdo no seu e-mail!