Plano de aulas prevê que alunos avaliem diversos tipos de texto para argumentar e elaborar redações 

No Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014, 8,5% dos alunos tiraram zero em redação. Etapa importante do Enem e de vestibulares, o conteúdo ganha atenção especial nos últimos anos da educação básica. Para auxiliar no preparo dos estudantes, a professora de Língua Portuguesa Regina Torres Rodrigues do Prado, da Escola Estadual Protásio de Carvalho, de Curitiba (PR), sugere um plano de aula baseado em materiais de fácil acesso, como textos jornalísticos, propagandas, charges e outras dissertações argumentativas, para trabalhar a escrita de redações com alunos do ensino médio. O plano tem duração prevista para 2 a 4 horas-aula e é dividido em três atividades. Confira-as a seguir.

1ª atividade

O início das atividades ocorre com a distribuição de textos dissertativos aos estudantes. Esses textos não devem estar divididos em parágrafos, cabendo aos alunos identificá-los e separá-los, bem como destacar as três partes principais: introdução, desenvolvimento e conclusão. “Também faço exercícios de reescrita de trechos, como substituição de palavras por pronomes, junção de várias frases em um só parágrafo e introdução de conjunções determinantes para reconhecer introdução e conclusão”, explica a docente.

2ª atividade

A segunda etapa prevê a elaboração de redações pelos alunos. Para tanto, a professora define um tema e distribui materiais de apoio aos estudantes, que podem ser textos jornalísticos, charges, histórias em quadrinhos, textos de livros, propagandas, enfim, qualquer material textual que tenha relação com o assunto definido previamente. Com base nesses materiais, os alunos devem pensar a respeito do problema/tema proposto e em suas causas e soluções. Em seguida, distribua um roteiro de perguntas, que servirá para fundamentar as redações:

1. Qual é o problema?

2. Por que é um problema?

3. Qual(is) é(são) a(s) causa(s) desse problema?

4. Qual(is) a(s) solução(ões) para esse problema?

5. Por que colocá-la(s) em prática?

6. Como essa(s) solução(ões) resolve(m) o problema em questão?

“Com base nas respostas, os alunos devem organizar o corpo da redação, lembrando que esta deve conter introdução (apresentação do tema, do problema e da tese a ser defendida), desenvolvimento (os argumentos, os aspectos positivos e negativos, as causas e consequências e as soluções do problema) e conclusão (síntese reafirmadora das ideias)”, explica Regina.

3ª atividade

Para concluir o trabalho, a professora propõe a realização de uma sessão de brainstorming entre os alunos. Eles devem analisar a gramática empregada nos textos, a linguagem-padrão para esse tipo de dissertação, o uso da terceira pessoa, além de outros aspectos pertinentes às redações. É nesta etapa também que os alunos são avaliados pelo trabalho desenvolvido ao longo do plano de aulas. 

Reportagem publicada na edição de outubro de 2015

+ Educação
Assine a newsletter mensal e gratuita +Educação e receba ainda mais conteúdo no seu e-mail!