Para evitar que os alunos fiquem apavorados com as provas, é necessário lembrar que a aprendizagem depende de motivação. As provas devem ser vistas como uma oportunidade de analisar as dificuldades e melhorar. O professor pode assumir uma abordagem inspiradora por meio de três critérios de mediação: intencionalidade, significado e transcendência. A intencionalidade envolve o interesse em aprender, de maneira que os alunos entendam as vantagens que podem resultar do aprendizado. O significado pode ser pessoal, traçado pelo estudante, e, ao pensar nele, os estudos e as provas têm sentido para o aluno, fato que se mostra importante para ele (pelo desafio em si e para mostrar competência). A transcendência é a promoção de estratégias que podem ser generalizadas para diferentes situações, acrescentando novas aplicações para os estudos medidos pelas provas (como utilizar esses conhecimentos?). A determinação do professor em conhecer o aluno e criar pontes para vivenciar com ele essa situação, que dá ao mestre a direção em seu próprio trabalho, também pode transformar o que parece impossível: fazer das provas um momento de sabedoria e reflexão.

Luiza Elena Leite Ribeiro do Valle é psicóloga, doutora em Psicologia Social e mestre em Psicologia Escolar. Autora do livro A aprendizagem na educação de crianças e adolescentes

+ Educação
Assine a newsletter mensal e gratuita +Educação e receba ainda mais conteúdo no seu e-mail!