Sempre que a escola (ou a sala de aula) recebe um aluno com deficiência é fundamental conversar com os colegas e orientá-los em relação ao respeito às diferenças e à diversidade. Dependendo do tipo de deficiência de cada um, a utilização de alguns apoios, como materiais adaptados e recursos tecnológicos diferenciados (adaptadores, pranchas para comunicação alternativa, entre outros), é necessária. Isso permite que o aluno com deficiência participe de todas as propostas oferecidas em sala de aula, respeitando-se o tempo, os limites e as potencialidades de todos. O aluno com deficiência, em sua condição de cidadão, deve ser tratado da mesma maneira que os demais e ter os mesmos direitos e deveres. Entretanto, não se pode esquecer de que existem algumas limitações que devem ser respeitadas, sejam elas de ordem física ou intelectual. É importante esclarecer aos demais alunos que essa pessoa com deficiência precisará de “ajuda” em alguns momentos. No entanto, é fundamental proporcionar o máximo de autonomia e independência a esse aluno, para que ele possa se desenvolver em sua totalidade. Ou seja: não fazer por ele, e sim com ele.

Valquíria Barbosa é gerente dos Serviços Socioassistenciais da Apae de São Paulo

+ Educação
Assine a newsletter mensal e gratuita +Educação e receba ainda mais conteúdo no seu e-mail!